CD: Baú da Socorro Lima

Uma super coletâneados maiores sucessos na voz de Socorro Lima, ex-Cavalo de Pau e Catuaba com Amendoim, incluindos hits como Bichinho de Estimação, Noda de Caju, Parabéns meu amor e novos sucessos da carreira solo dela. Confira mais de 85 músicas e reviva o melhor da carreira dessa super artista

LINK:  http://www.suamusica.com.br/#!/bausocorrolima

250868_260582624046778_456473872_n

 

Parabéns pelos 15 anos, Moleca 100 Vergonha

Ela já é uma mocinha mas sem perder o jeito de Moleca. Sim, a romântica de Araripina começou num momento bem diferente do nosso forró e ao longo dos anos vem trazendo romantismo, paixão e muita qualidade em seu repertório. Basta lembrar dos excelentes vocalistas que já passaram por lá e da vasta trajetória de sucesso. Hoje o dia é de dar parabéns pra ela, feliz 15 anos e que você continue sem vergonha de fazer um bom forró por mais 100 anos.

LINK DO SHOW de 15 anos da Moleca:

http://www.suamusica.com.br/#!/moleca15anos2

Abaixo uma seleção de vídeos com grandes clássicos ANTIGOS da Moleca pra vocês, os primeiros hits :

PRA RECOMEÇAR

NÃO SOU FELIZ MAIS

PROVA DE AMOR

VOCÊ MARCOU EM MIM

EU VOU TE AMAR

 

Paula Santiago (compositora do Mastruz) – Versos da Canção

Considerada uma das grandes revelações do momento, a jovem compositora cearense, Paula Santiago acaba de lançar o primeiro CD da sua carreira, intitulado “Versos da Canção”.

A jovem morena de apenas 18 anos de idade, ganhou projeção no cenário forrozeiro depois que suas canções foram apresentadas ao empresário da SomZoom Stúdio, Emanoel Gurgel e posteriormente gravadas por suas bandas – Mastruz com Leite gravou “Refém dessa paixão” e “Versos da Canção” no álbum “Na contramão como preferencial” e Cavalo de Pau gravou recentemente “Naquele tempo” na voz de Débora Lima.

Gravado nos estúdios da SomZoom e produzido pelo talentoso produtor musical, Ferreira Filho, o primeiro CD solo de Paula é composto por 12 faixas, todas de sua própria autoria. Já o estilo das músicas não poderia ser outro, senão o forró.

O Diário conversou com a jovem cantora e compositora, que fez questão de expressar toda a sua satisfação com este momento, acompanhem:

“Bom, esse CD tem 12 faixas, todas de minha autoria. É o meu primeiro CD, mais do que um sonho realizado. Espero que ele possa proporcionar ótimas sensações ao público. Foi feito com muito carinho e atenção.

Esse CD conta com enorme colaboração de meu grande amigo Ferreira Filho, ótimo produtor musical, responsável pelos belíssimos arranjos e também total apoio do empresário Emanoel Gurgel.

Quero agradecer á todos que contribuíram para que esse sonho se tornasse realidade… Emanoel Gurgel, Ferreira Filho, Clébio Diniz, Jards Ferreira e aos músicos que participaram da gravação”. Finalizou Paula.

Para Baixar O CD: http://www.suamusica.com.br/?cd=439465

Confira o repertório do álbum:

01. Amargo sabor
02. Noites sem você
03. Você ficou pra trás
04. Refém dessa paixão
05. Você continua só
06. Versos da canção
07. Independente do que acontecer
08. A pessoa certa
09. Será que não percebe
10. Meu coração pertence a você
11. Da boca pra fora
12. A beira do fim

Fonte: Diário Do Forró

MÚSICA: Calcinha Preta – Toda Noite

As cantoras Paulinha Abelha e Silvania Aquino mandaram um alô pro nosso blog. A gente só agradece pelo carinho!

Escute o novo sucesso da Calcinha “Toda noite”

FALANDO EM FORRÓ: Feminismo no Forró

Me arrisco a dizer que esse forró pseudo-feminista do “sou mulher independente e pago minha cachaça e silicone”  é até mais lixo que o cantado pelos homens ostentadores.  Dentre vários fatores,  principalmente porque prega uma igualdade fútil e imbecil. É o complexo de beijinho no ombro que invadiu o nosso forró,  com roupagem de swingão e causando muita vergonha alheia.  Socialmente a ascensão feminina é uma realidade sobretudo no nordeste porém acredito veementemente que  fazer igual,  pregar uniformidade em coisas negativas nunca foi e jamais será a solução.  Música é cultura e valores,  tenha cuidado ao escutar

ENTREVISTA: Daniela Camepelo – As Styllozas

Sucesso hoje e sempre, Daniela Campelo tem uma história que se confunde com o próprio forró. A conversa de hoje começa de uma maneira muito especial pois Dani mandou um alô especial pra nossa equipe e pros leitores do Portal Forró. Em seguida, uma super entrevista onde ela fala um pouco da sua intimidade, carreira, lançamentos e projetos do passado e do futuro!

 

 

 

1 – Dani, fala pra gente como você começou sua carreira e como foi que você decidiu cantar forró?

Comecei a cantar na igreja , sempre fui MPbista mas como sempre amei dançar então fui cantando de brincadeira até que a Rita de Cassia me convidou pra fazer um teste na Banda  Aquárius, banda do grupo Mastruz com Leite.  Aliás uma banda muito famosa por sua qualidade musical. E assim de 1994 até 1997, fiz parte dessa equipe dividindo o palco com grandes professores, Nelcy Borges hoje coordenador do Mastruz, Xampu hoje cantor de banda de Baile, Rita Meireles, hoje back vocal de Cristiano Araújo e o irreverente Chico Lopes. Gente como eu amava essa banda!

 2 – Você tem uma identidade muito forte com a Banda Styllus, fala um pouco do seu carinho pela banda e qual sua música preferida de todas que interpretou no forró e por lá?

Gente meu amor pela Banda Styllus é eterno. Eu sentava nas rodas de conversa dos “adultos”, pra cantar  e lá estava ele, Ednir Maia(dono da Banda  Styllus), cantando Guardo no Peito, Flertes, Coração Velho…meu Deus aquilo pra mim era mágico. Como  somos do interior sempre fui amiga de Joab e Ailson e tempos depois eles me chamaram pra vir cantar na banda Styllus ao lado de Rozangela e eu adorei.De brinde, ganhei ums dos maiores clássicos da banda, Flertes  foi o maior prêmio musical que recebi nessa encarnação. Vai ser difícil uma música ser tão minha cara quanto essa, se bem que tiveram muitas outras importantes, mas Flertes é especial e mágica.

3 – As Styllozas vem com o bordão ”O que é bom nunca sai de moda” qual sua visão da cena forrozeira atual?

Eu acho que as mudanças em qualquer cenário são bem vindas,porém com isso temos perdas e ganhos e no forró não seria diferente. Perdemos a magia do romance, das coisas simples, do aconchego nas musicas bem tocadas, com letras mais harmoniosas enfim… Porém ganhamos no respeito com os cantores, no investimento a tecnologia e pra fechar com chave de ouro veio a internet. Antes não tínhamos a possibilidade de ter esse diálogo. A rede mundial de computadores mudou muito o Forró.

4 – Fala pra gente sobre seu retorno ao forró: existem dificuldades para quem decide começar do zero e montar uma banda?

Mas claro que sim…existem dificuldades pra todos os artistas brasileiros e principalmente pra quem levanta a bandeira como a minha, da boa música, de não se corromper nem musicalmente nem no caráter, enfim, luta diária que nunca cessa.

5 – O movimento das antigas está cada dia mais forte graças aos fãs que relembram com carinho o forró surgido na década de 90. Fala um pouco da sua relação com os fãs

Amuuuuu esses fãs que se tornam amigos, como você, Clovis, como Luis, Winicíus, Francisco, Nany e tantos e tantos…Alcides…todos eu conheci pela net e por serem fãs desse bom forró e da nossa história com ele. Isso é maravilhoso, sou viciada na net mesmo, tenho prazer em responder todos os recados. Minha produção no show fica loca kkk eu quebro todos os protocolos kkk mas atendo a todos.

6 – Dani, sabemos que foram vários, mas diz pra gente um monte engraçado/emocionante que marcou a sua carreira e que hoje você lembra com carinho

Kkkkkkkkk rapaz, já passamos por tantas coisas boas em bandas…desde viajar de ônibus pra São Paulo e passar a noite jogando baralho nos frios de Minas, como engasgar com água encima do palco e não poder cantar kkk, a introdução ser uma e você entrar em outra kkk, fugir da produção e dos  donos de banda o dia todo e ir encontrar os fãs e amigos passando o dia em Porto de Galinhas kkk tipo essas coisaa que nos fazem mortais como qualquer pessoa que ama a vida.

7 -Muitos fãs como a gente sonham em te ver lá em cima no seu projeto das Styllozas mas, caso rolasse um convite um convite pra voltar a Banda Styllus e a própria SomZoom, você aceitaria?

Quem sabe…numa hora como essa, de mudar o rumo da história muita coisa estaria em jogo: dinheiro, condições mas principalmente a liberdade no projeto e até onde ele teria minha cara.

8 -O primeiro cd das Styllozas foi bem produzido, com grandes participações e o novo não ficou atrás aumentando ainda mais o nível. Qual delas foram mais especiais? Qual sua relação com os cantores da geração das antigas?

Olhe os dois Cds falam muito de mim, das músicas que eu gosto de cantar…sempre quis fazer um CD que fosse diferente do show. Que reunisse clássicos e pessoas importantes. O segundo tem um gosto mais desafiador, digamos assim. Tenho muita amizade com muita gente das antigas: Aduílio, Bete, Gil, Joelma, Katia, na verdade, sou fã de todos.

9- Dani, muitos de nós começamos a curtir as Styllozas com você e sua ex-parceira Rosangela. Como foi a relação de vocês nesse período e porque a parceria não vingou?

Olhe eu sou fã de Rozangela, acho ela uma grande cantora, nunca tivemos nenhuma desavença, discurssão ou qualquer coisa que influenciasse no projeto. Quando decidi voltar ao forró, pensei logo nela pra irmos juntas pois nunca gostei do SOLO, sempre tivemos muita química juntas. Mas ela decidiu mudar o curso de sua vida e cabe a mim respeitá-la, o que acho de verdade, uma pena. Juntas éramos muito fortes  mas agora cabe a mim ser forte por todos…tô tentando na expectativa de conseguir.

10 – Sabemos que você é professora de canto e entende de música, o que você acha de cantoras tão boas com timbres bonitos e potencia cantando músicas efêmeras com letras de bagaceira e ostentação? Você acha que cantar isso é gosto pessoal ou pra se adaptar ao mercado?

Isso é muito pessoal, sabe Clóvis. Mas eu acho que o mercado se afunilou muito e ficamos sem opção de estilo. Nem todo mundo se profissionalizou e buscou outros meios. Quando o mercado do forró se corrompeu muito, eu decidi dá um tempo, esse tempo durou 10 anos. Estudei música, fiz barzinho, fiz baile, fiz shows temáticos de MPB, participei de festivais de música. Foi essa a minha saída pra continuar fazendo música mas sem me corromper e espero poder sustentar essa minha opinião.

11 – Dani, é chegado o fim de mais uma entrevista do nosso blog. Deixe uma mensagem pra nós e pros seus seguidores fiéis:

Olha minha gente…Tem uma música que adoro do Renato Teixeira e Dominguinhos que diz: “Amizade Sincera é um santo remédio, um abrigo seguro é natural da amizade um abraço, um aperto de mão e um sorriso! Por isso se for preciso conte comigo, amigo disponha! Lembre-se sempre que mesmo modesta minha casa será sempre sua. E é assim que me disperso, dizendo que amo falar com vocês, e que todos os dias separo uma hora do meu dia pra atender a todos e isso me traz muita felicidade. O que sugiro é que não cansem e nunca desistam dessa bandeira afinal o que é bom Nunca sai de Moda, beijo meus #styllozos

Vem aí o primeiro clipe das Styllozas, enquanto isso baixe o link do volume dois dessa super banda:

http://www.suamusica.com.br/#!/AsStyllozasVol02

 

 

 

E mais dois vídeos com minhas músicas preferidas na voz dela rs

 

FORRÓ SOM FOLIA – O QUE É QUE EU VOU FAZER

 

BANDA STYLLUS – FLERTES

 

 

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 9.951 outros seguidores